segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Os nossos filhos


Nesta época natalícia, cheia de luzes e alegria dou comigo muita vez a pensar no meu irmão que faleceu com 21 anos vítima de cancro...ninguém deveria morrer com esta idade, ninguém! Ele adorava o Natal, adorava decorar a casa, as músicas, todo ele era Natal. Tive ideia de deixar de fazer árvore e de deixar de comemorar esta data porque existe um vazio muito grande deixado por ele, mas acabei por fazer o contrário...já que ele gostava tanto, quis manter a tradição, e tenho conseguido, contra tudo e contra todos!
Em que é que os meus filhos entram neste texto? Quando penso no meu irmão não posso deixar de pensar que tenho 2 filhos, um com 23 anos e um com 15. Eles são tudo para mim, eu sou super protetora, tenho bem a noção que até sou demais, mas não consigo deixar de o ser! Será que quando os filhos já trabalham e têm a sua vida, nós deveríamos deixar de nos preocupar com eles? Deixá-los viver a vida como querem sem lhes dizer nada, mesmo vendo que o caminho não é o melhor? Pois, se a resposta é sim, eu devo ser má mãe, porque não consigo deixar de me preocupar, nem de lhes chamar a atenção para o que acho correto ou menos correto! Não consigo...eu tento, juro que tento, mas não consigo "largar". Já diz o ditado "filhos criados trabalhos dobrados", e é assim porquê? Porque apesar de eles nos ouvirem e respeitarem e de nos amarem, eles acabam por fazer o que eles querem e nós não podemos evitar, apesar dos avisos e das conversas, que eles batam com a cabeça e se aleijem. É algo que não controlamos, deixamos de controlar isto e muito mais coisas porque já não lhes damos colo, e dizemos "está tudo bem, a mãe está aqui", porque os monstros deles já não fogem assim.
Eles crescem...crescem depressa demais. 
O tempo deles serem os meus meninos está cada vez mais longe e eu sinto umas saudades de quando eles eram mais pequenos....sinto muitas saudades!
Agora, é verdade que o caminho é deles e são eles que têm de o fazer, mas e nós? 
Deixamos de nos preocupar, de nos inquietar, de não dormir por causa deles? 
Não...não deixamos, eu pelo menos não deixo, não sou capaz! E porquê? 
Sei lá...
Talvez porque são as minhas crias, os meus bebes, os meus maiores amores! Não sei...
Só sei que não consigo apenas deixá-los andar sem me inquietar. 
Talvez eu tenha um problema qualquer por não conseguir cortar o cordão umbilical. 
Se calhar devia de ir a um psicólogo...não sei! 
Mas porque vi o meu irmão sofrer o que nenhum ser humano, deveria sofrer, é que quero a todo custo, que os meus filhos nunca passem por nada daquilo nem semelhante!
Estarei eu, tão errada?



Foto retirada da Internet


Beijinhos
Obrigada por estarem aí!
Susana Galveias

6 comentários:

  1. Nao nao estas nada errada minha fadinha... Se ha coisa que tenho certeza na vida e que filhos sao sempre filhos pequenos ou crescidos, sao aqueles que mais amamos no mundo...sao aqueles a que a todo o custo queremos proteger e queremos o melhor...dar asas faz parte mas ser mãe tb... E essas tuas divagações tb sao as minhas... Mas o que somos nós? Mães e isso basta para te responder

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muita gente me diz que eu me preocupo demais, que não devo sofrer por antecipação, mas não sei fazer isso Verinha! Sou muito "mãe"
      Beijinhos linda, obrigada por entenderes! <3

      Eliminar
  2. Será que isto te ajuda: eu ainda hoje me preocupo , e ainda hoje tenho dias que sinto culpa,de nao saber mais do que se passava.Por isso uma mae nunca esta atenta demais, nao pode e nao deve é querer tudo controlar

    ResponderEliminar
  3. Entao devo de ser muito mãe tb...lol mas gosto, mesmo sofrendo por antecipação ou ficar feliz com a mesma rapidez.. Hoje por exemplo a professora do ano passado do lucas veio ca so para lhe dar um beijinho, nao lhe disse nada e quando ela entra na sala dele e ele a ve os seus olhos brilharam tanto que eu ja sabia e ja me tinha vindo as lagrimas aos olhos... Lol entao se ser mae e isto que sejamos

    ResponderEliminar
  4. Nao estas nada errada amor. Filho e sempre filho dependente da idade. Eu o meu ainda é novo mas acho que vou ser como tu :). Querer sempre o melhor para eles e saber que estao bem :). Beijinhos enormes.

    ResponderEliminar
  5. Não estás isso é normal porque és mãe

    ResponderEliminar